Como escolher uma Mesa Elevatória

Um dos equipamentos mais versáteis para solução de problemas ergonômicos é a mesa elevatória em seus diversos tipos de acionamento.

Independente da mesa ser hidráulica, por fuso, por correia ou por correntes (Serapid), sua gama de utilizações é bastante ampla, principalmente quando se deseja aliar produtividade e conforto operacional.

A mais usual, a hidráulica, tem aplicações em vários segmentos operacionais – pode estar em uma plataforma para posicionamento do trabalhado na altura ideal de trabalho, pode estar em uma linha de produção de veículos na retirada do AGV (Automatic Guided Vehicle), pode estar em uma linha de paletização manual de produtos.

Com mais de 25 anos de experiência, oferecendo soluções diferenciadas nesta área, a Dgrande reuniu as dúvidas mais comuns quando se busca implantar estes equipamentos nas áreas operacionais.

Relacionamos abaixo, algumas das questões mais importantes quando se trata de seleção de mesas elevatórias:

  1.  Qual a função terá a mesa elevatória?

As mesas elevatórias podem ser consideradas para facilitar um processo operacional ou para tornar uma manipulação ergonômica. Também importante para se determinar o tipo de equipamento que o cliente necessita.

  1.  Qual a capacidade da mesa elevatória?

A questão de quanto peso em produtos a mesa elevatória pode elevar é básica para uma perfeita análise da estrutura do equipamento.

  1.  Quais as dimensões relevantes da mesa elevatória?

Esta é uma informação crucial para que a Engenharia da Dgrande possa ofertar a melhor solução para o cliente.

As dimensões fundamentais são:

  • Área da mesa: dependendo do produto a ser elevado ou da definição da equipe técnica do cliente;
  • Altura inicial e final: alturas finais acima de 1 metro tendem a necessitar o uso de multipantográficas.;
  • Altura de pontos de paradas intermediárias: se há pontos de paradas intermediárias entre o ponto zero e a altura final de elevação;
  1.  Como o produto é carregado/descarregado na mesa elevatória?

Se o carregamento se dará manualmente, por paleteira manual/elétrica ou por empilhadeira, assim como também a embalagem do produto (paletizado, ensacado, etc.).

Esta informação é importante porque, principalmente no uso da mesa elevatória com paleteiras, o design e a altura mínima do equipamento podem inviabilizar esta carga/descarga.

Em alguns casos, há até a necessidade de se fazer um fosso para embutir a mesa elevatória, para que o processo com carrinhos ou paleteiras possa ser efetivado.

  1.  Qual o tipo de equipamento (elétrico, hidráulico, por correntes, etc.) no caso do cliente apresentar restrições (não quer usar hidráulica, etc)?

Às vezes nossa equipe de Engenharia encontra clientes que externam preconceito quanto a um tipo de acionamento.

  1.  Qual a forma de operação do equipamento?

Aqui entram as particularidades que a operação do cliente demanda. Se será apenas com painel de comando, ou através de pedaleira, ou mesmo com botoeiras instaladas distantes do painel central de comando.

Quanto à normas, não foram citadas porque a Dgrande, como empresa consciente, aplica todas as normas nacionais no projeto e manufatura de seus equipamentos, principalmente a NR-12 e a NR-10, e todo o processo é balizado pelos itens da norma ISO 9000.

Este artigo não tem a pretensão de abranger todas informações que podem ser necessárias durante a definição da melhor solução para os problemas cada vez mais específicos do cliente.

Como sugestão, fica a dica principal para quem quer mesas elevatórias de qualidade e com excelente performance: escolher equipamentos Dgrande é a melhor opção.

Se quiser saber mais sobre mesas elevatórias hidráulicas, fale com nossos especialistas no [email protected] ou visite nosso site www.dgrande.com.br.